A polêmica dos materiais de escritório

img4d0778c303f7e

Li um post no tumblr que, traduzido, era mais ou menos assim: “há algo muito satisfatório em comprar materiais de escritório mas eu não tenho certeza de como explicar esse sentimento”. Bem, é claro que rebloguei. Entendo completamente a situação. Parece que fico radiantemente feliz quando tenho que comprar esse tipo de coisa.

Decidi entrar no tumblr do ser que escreveu esse post. Adivinha só? Encontrei comentários sobre a frase postada, de pessoas que não se agradaram muito pelo que havia sido escrito. Como assim? Bem, a garota que não gostou muito do texto alegou que aquilo era um exemplo de avareza ocidental. Entrei no tumblr dela para encontrar comentários muito parecidos em outros posts similares, em que o conteúdo poderia ser considerado ofensivo a uma camada da população. Admito que ri muito, mas depois de alguns minutos, ficou chato. Fiquei pensando… “Até que ponto é legal ser “politicamente correto”? Ser excessivamente “politicamente correto” ainda é considerado ser “politicamente correto”? Vale a pena incomodar as pessoas por causa disso?”

Há alguns tempos, decidi ser uma pessoa mais legal em relação à piadas. Não riria de coisas que poderiam ser consideradas ofensivas, porque isso não era correto. Mas não foi uma experiência muito boa. Cheguei a conclusão de que uma coisa que realmente não se deve ter preconceito é com piada. Não vale a pena. Quando um indivíduo começa a enxergar ofensas em tudo o que está em sua volta, ele passa a ver  opressão onde, na verdade, não há! O que quero dizer com isso? Quem na verdade é oprimido pelo conteúdo, pela situação, passa a ser a própria pessoa e não o grupo atingido. Além do fato de que fazer os outros se sentirem mal por causa de apenas uma piada ou um sentimento (como no caso da garota) não me parece ser algo muito agradável.

Ou seja, se você se sente ofendido(a) por uma pessoa gostar de comprar materiais de escritório, você tem problemas. Ou não. Talvez você esteja passando por um momento ruim em sua vida. Não sei. Sei lá. Só espero que entenda que se o seu objetivo é se passar por um(a) justiceiro(a) social, não está dando certo.

Sim, apenas uma frase e um comentário me fizeram ter uma reflexão sobre o assunto. Que tipo de pessoa sou eu? Sério.

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s