O propósito de escrever: alguns esclarecimentos e uma reflexão sobre o poema Vendaval

mol

Não posso dizer que me identifico como blogueira, apesar de escrever em um blog. Diferente da Letícia de 2013, não tenho o mesmo empenho em postar algo todas as semanas, nem dou tanta importância a isso. Minha perspectiva em relação ao meu ato particular de escrever mudou bastante, e não vejo mais sentido em certas atitudes que tinha. Com isso, não digo que me arrependo dos posts que fazia naquele tempo, ou que essa seja a razão de não existirem resenhas recentes, ou até que jamais ousaria escrever esse tipo de post novamente. O motivo vai além disso: a falta de tempo devido ao ano de vestibular me impediu de estar constantemente atualizada sobre livros e filmes. Não que eu tenha feito falta. Já existem blogs o suficiente que escrevem sobre isso, e bem melhor do que eu, reconheço.

Apesar de tanta mudança, algumas coisas ficam. Se naquela época eu já tinha algum desejo de impactar pessoas com as minhas palavras, agora o possuo de uma maneira mais madura. Ou melhor, de maneira mais realista e menos dramática. Naquela época, acreditava que seria necessário que uma grande multidão lesse meus textos para que alguém fosse tocado, mas percebo que não é bem assim. Os comentários que fui recebendo nos posts ao longo desse tempo de blog me fizeram perceber que um número não deve ser o único critério utilizado para se medir qualidade. A apreciação que recebi tinha um toque especial, pessoal, particular. Valorizo cada um que passou para deixar uma opinião.

No entanto, não se trata apenas de apreciação. Uma das partes mais interessantes de escrever é saber que você pode gerar um “conflito interno” dentro da pessoa que lê, fazendo com que ela reflita sobre o assunto ou se relacione com ele, como se as palavras fossem suas próprias. Às vezes, um parágrafo escrito é o suficiente para consolar uma pessoa, para tirá-la de uma situação de sofrimento. Acredito que há algo muito especial nisso e não deve ser subestimado. As palavras têm poder.

Isso me faz lembrar de um momento na semana passada em que eu estava um pouco chateada, por causa de uma notícia que havia recebido. Após alguns minutos de lamento, abri rapidamente meu Moleskine (também conhecido como “refúgio pessoal” ou “terapia” LOL), e comecei a escrever, para me sentir melhor. Como as palavras não estavam fluindo muito bem, decidi ler o caderno desde o comecinho. Primeiro, percebi o quanto era dramática e me faltava domínio próprio, mas após algumas páginas, cheguei na parte onde estavam os poemas que escrevi há alguns meses.

Entre eles, estava o poema “Vendaval”, que publiquei aqui em agosto, junto com alguns outros. Apesar de a situação que tinha feito com que eu escrevesse aquele poema fosse bem diferente, pude ter o sentimento de que aquelas palavras tinham sido feitas para o momento que estava passando. A esperança que os dois últimos versos me contavam era exatamente o que eu precisava lembrar naquela hora. Por duas vezes, aquelas palavras traduziram o que eu sentia. Foi reconfortante e engraçado. Afinal, eu estava dando um conselho para mim mesma! E deu certo! Não é sempre que isso acontece em nossas vidas!

Loucuras à parte, imagino que se serviu para mim, pode servir para outra pessoa também. Então, se outra pessoa ler aquele (ou qualquer outro) texto meu e for impactada de maneira positiva, mesmo que eu não fique sabendo, já faz com que toda a minha experiência valha a pena. Isso faz com que as minhas palavras criem vida!

Enfim, estava com saudades de ter uma “conversa franca” aqui, mesmo que não tenham sido muitas. Não acho que eu vá abandonar meu blog tão cedo, apesar das adversidades (falta de tempo, pra ser bem direta) que assolam meu caminho.

Obrigada pela leitura dessas palavras. É sempre um privilégio tê-los aqui.

Que a paz esteja com vocês!

Anúncios

4 comentários sobre “O propósito de escrever: alguns esclarecimentos e uma reflexão sobre o poema Vendaval

  1. Pingback: 2015 | Tresloucado

  2. Ô, Letícia, você escreve tudo de uma forma tão natural e doce que chega a ser gostoso de ler! Tô adorando cada post daqui, serião, hehehe.
    Abraço!

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s