2015

2015

Sempre amei fins e inícios de ano. As lembranças que o término e a esperança que o começo trazem me inspiram bastante. Fico cheia de ideias, planos, vontades… De uma maneira diferente do meio do ano. É meio estranho, mas tento aproveitar ao máximo.

No início de 2014, eu estava temerosa quanto ao ano que consideraria um dos mais corridos da minha vida. Acreditava que seria um estresse sem limites, e não poderia criar muitas expectativas de momentos divertidos e tranquilidade. Errei quanto a isso, graças a Deus. Apesar de realmente não ter tido tempo para muitas atividades além de estudar (como pode ser visto pela minha ausência no blog), posso considerar o ano passado como um dos melhores da minha vida. Conheci pessoas incríveis, cultivei antigas amizades, vivi intensamente… Quero dizer, o máximo de intensidade que você pode ter em um dia a dia recheado de lista de exercícios e simulados. Mas está valendo. Em cada momento, eu tinha pessoas preciosas para compartilhar risadas, piadas, “doideiras”, conflitos internos, emoções desgastantes… Tudo o que um último ano de colégio poderia abrigar.

Se eu tenho expectativas para 2015? Por incrível que pareça, não estou pensando tanto nisso. Claro que pretendo me organizar muito bem em relação àquilo que farei, na medida do possível. No entanto, se existe uma coisa que os últimos tempos me ensinaram foi a viver um dia de cada vez e não estar ansiosa por nada. Afinal, tudo deve acontecer em algum momento. Para que sofrer por antecipação? Para que se sentir ansioso por futuros que nem se sabe se acontecerão? Ou melhor ainda, para que sentir angústia por coisas tão efêmeras?

Mesmo assim, existe algo que eu espero deste ano. Quero aprender muito sobre a vida, sobre o existir. Criar e me expressar de uma forma cada vez mais sincera, e poder compartilhar isso com os outros. Com tudo, ser todos os dias uma pessoa melhor.

“Por isso, não fiquem preocupados com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã trará as suas próprias preocupações. Para cada dia bastam as suas próprias dificuldades” Mateus 7:34 (NTLH)

Acho que seria interessante entrar neste ano novo de contos e poesia (além de resenhas e outros tipos de posts, é claro) com uma breve retrospectiva do que aconteceu ano passado. Que tal ler alguns posts de 2014?

Fim de mais um dia

Um momento musical

Playground

Gratidão

Minha antítese pessoal

Conceito

O propósito de escrever: alguns esclarecimentos e uma reflexão sobre o poema “Vendaval”

Baunilha, chocolate ou misto?

Um olhar para si mesmo

Quer acompanhar o blog? Facebook/Twitter

Anúncios

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s